Grindélia – Origem, Benefícios e Como Usar!

Revisado por

Nutrição e Educação Física pela UFT

Especialista do Dr. Saúde

Grindélia – Origem, Benefícios e Como Usar de maneira correta. Além disso, a Grindélia (Grindelia robusta) é uma planta com propriedades medicinais. Pertencente à família das Asteráceas, sendo também popularmente conhecida pelas seguintes denominações: girassol-silvestre, girassol-do-mato e malmequer do campo. Os constituintes desta planta incluem as saponinas (grindelina), diterpeno (ácido grindelico), levoglucosana, óleos essenciais, taninos, resina e alcaloides. De origem americana, a Grindélia cresce do Mississipi até o Pacífico e é viscosa, com flores parecidas às do girassol, possuem odor balsâmico e sabor amargo.

Grindélia

Assim como acontece com várias outras plantas que contêm propriedades medicinais, a utilização da Grindélia para fins terapêuticas vem de tempos remotos: os nativos das regiões da Califórnia e do México já usavam esta planta para auxiliar no tratamento de problemas respiratórios, alérgicos e queimaduras de pele. Veja tudo sobre esta planta:

Origem da Grindélia:

A Grindélia é uma planta de origem indígena originada na região sudoeste dos Estados Unidos da América e do México, também conhecida como gumplant (inglês), sendo encontrada em planícies, cerrados e ao longo das estradas que passam por essas regiões.

Propriedades e Indicações da Grindélia:

A Grindélia apresenta muitas propriedades medicinais, dentre as quais podemos citar as seguintes: antiespasmódico, aromática, diurético, expectorante, hipotenso, relaxante cardíaco, sedativo, tônico, demulcente e diaforético.

Devido às suas propriedades, essa planta é indicada para tratar uma grande variedade de condições de saúde, tais como: bronquite, asma, herpes, artrite, cistite, congestão de seio, eczema, enfisema, paralisia, tosse seca, vaginite, varizes, catarro, resfriados, tosse seca, sarampo, reumatismo, feridas e queimaduras.

Como Utilizar a Grindélia:

São diversas as formas de usar esta planta e tirar proveito de seus benefícios, tudo depende da doença a ser tratada. As indicações de uso mais comuns são as seguintes:

  • Broto: Para a melhoria da capacidade pulmonar em altas altitudes, a recomendação é chupar um broto da planta;
  • Banho: Na forma de banho, a Grindélia é tradicionalmente usada para o tratamento de casos de paralisia e reumatismo;
  • Unguento: Em forma de unguento, esta planta é utilizada para sumagre-venenoso e carvalho, eczema, impetigo, varizes e lesões de herpes;
  • Óleo de massagem: Utilizado para tratar feridas e artrite;
  • Cataplasma: Na forma de cataplasma, a Grindélia é usada para tratar queimaduras.
  • Chá: O chá de Grindélia ajuda no tratamento em casos de afecções respiratórias, afecções renais, cólicas e gases.

Como Fazer o Chá:

Para preparar o chá, siga os seguintes procedimentos: adicione duas colheres de sopa da erva para cada litro de água.

Assim que a água levantar fervura, desligue o fogo e deixe o recipiente tampado por cerca de 10 minutos. Em seguida, é só coar e beber. O indicado é consumir até 3 xícaras deste chá ao dia.

Contraindicações e Efeitos Colaterais:

O consumo desse medicamento natural é contraindicado para crianças abaixo de 6 anos de idade. Não existem contra indicações no consumo por parte de gestantes e lactantes, desde que em doses indicadas por um médico.

Existem relatos de efeitos colaterais que envolvem a irritação gástrica e diarreia e, além disso, quando consumido em doses maiores do que o recomendado, o chá da planta pode causar intoxicação.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

Ginseng – Origem, Benefícios e Como Usar!

Rosas de Porcelana – Origem, Benefícios e Como Usar!