Benefícios das Plantas

Dália – Origem, Benefícios e Como Usar!

dalia

Dália – Origem, Benefícios e Como Usar aprenda agora, sobre todos os benefícios dessa planta para saúde. Além disso, integrante da família das asteraceae, a Dália tem origem mexicana, região onde são bastante populares, cientificamente conhecida como dahlia variabilis, trata-se uma espécie a qual compreende mais de três mil variedades de vegetais ornamentais dotados de propriedades medicinais.

A Dália pode agrupar-se em dois grupos principais as anuais, que se desenvolvem a partir de semente, e as que se desenvolvem a partir de tubérculos. As sementes vendem-se habitualmente em misturas de diferentes cores.

dalia

Para a obtenção de flores de uma determinada cor, é preferível optar pela plantação de tubérculos. As plantas podem crescer desde 30 cm até 1,5 m de altura, com flores singelas ou dobradas de 5 a 25 cm de diâmetro, dependendo do tipo. A Dália floresce nos fins de julho até o fim do outono.

A Dália precisa de luz abundante e, de preferência, canteiro próprio. Solo bem drenado é o ideal, mas as plantas dão-se em qualquer solo razoável. Se o solo for compacto, acrescente um pouco de areia e de terriço (adubo constituído por terra misturada às substâncias animais e vegetais que nela se decompuseram).

O que é a Dália?

As dálias são bulbos, ou plantas de raízes tuberosas, portanto, o que se costuma plantar é simplesmente um tubérculo, ou um pedaço de tubérculo, embora o plantio possa ser feito, também, por mudas ou sementes. O tubérculo deve ser enterrado numa pequena cova de aproximadamente 12 centímetros de fundura, com os “olhos” virados para cima, cubra com terra e regue um pouco.

Em 15 dias acontecerá a brotação. As dálias com hastes altas, devem ser plantadas com distância de 1 metro uma das outras, as de menores hastes, de 35 a 50 centímetros. É recomendável que, quando a planta atingir mais de 15 centímetro de alturas, faça a poda de desbaste nos brotos excedentes, deixando apenas o mais vigoroso.

Natural do México, a Dahlia é encontrada com vários tipos de pétalas, ou flores, ou inflorescências. Plantadas a pleno sol, as dálias não dão nenhum trabalho e vão bem em todo tipo de solo ou vaso. Mas preferem os fofinhos e ricos em matéria orgânica.

A mistura ideal de substrato é uma parte de terra comum, uma parte de esterco de gado bem curtido ou de composto orgânico, e uma parte de areia. Recomenda-se adubar o solo antes do plantio com fertilizantes ricos em potásio, como cinzas de madeira ou torta de mamona, ou mesmo NPK de fórmula 10-10-20, se a opção for por adubos químicos.

Origem da Dália:

No México, os índios, que inicialmente foram os primeiros habitantes do país, foram também os responsáveis por iniciar o cultivo desta planta, isso ainda durante o período Asteca.

Já no final do século XVIII, durante visita realizada ao país, o então diretor do Jardim Botânico de Madri teve a oportunidade de conhecer a planta, momento que o deixou encantado pela mesma ao ponto de levar uma muda para a Europa.

Em solo europeu, a planta passou por um processo de expansão em que foi disseminada e bastante difundida. O sueco Anders Dahl foi o principal responsável pelo desenvolvimento da planta por todo o continente europeu.

Franceses e holandeses foram também os principais apoiadores e estimuladores do desenvolvimento da planta no continente e também em outras regiões do Planeta, a exemplo do Brasil, durante a imigração holandesa.

Para que Serve a Dália?

A Dália contém propriedade sudorífera e diurética. Devido às suas propriedades, o uso da Dália traz diversos benefícios para nossa saúde, sendo indicada no tratamento de casos de varíola, ardência na pele, sarampo, febre e queimaduras..

As partes usadas dessa planta são suas batatas e folhas. O óleo da batata que provém da planta, age também para perda de peso; as folhas espremidas da Dália ainda podem ser usadas topicamente para tratar problemas de pele, queimaduras e picadas de inseto.

Benefícios da Dália Para Saúde:

A Dália possui ação antiespasmódica, antitumor, cardiotônica, diurética, emenagoga, hipotensa, imunoestimulante, nervino, sedativa e vasodilatadora. Como um sedativo natural, a Dália auxilia em casos de ansiedade, estresse, insônia e nervosismo.

O extrato de Dália conhecido como Iscador, estimula o sistema imune, vez que aumenta a produção de células. Embora seja considerado uma terapia complementar para o tratamento do câncer, é o medicamento oncológico mais comum da Alemanha.

A Dália melhora a condição da arteriosclerose, vez que regula os batimentos cardíacos e fortalece a parede dos vasos sanguíneos. Age como um tônico para o coração ao prevenir doenças cardíacas e melhorar a circulação sanguínea.

Sendo indicada para casos de hipertensão, dores de cabeça causada pela pressão sanguínea, zumbidos no ouvido e visão turva. A Dália Também é útil no tratamento de convulsões, dores de cabeça, enxaqueca, epilepsia, hipertensão, reumatismo (cataplasma), dentre outras condições de saúde.

A Dália é uma planta semi-parasitária que cresce em árvores decíduas nativas da Europa, Ásia e Norte da África. A sua constituição química pode variar de acordo com a planta hospedeira. Pode conter ácido cafeico, alcaloides, acetilcolina, betulina, colina, fenilpropenos, flavonoides.

dalia origem

Como usar Dália:

As folhas espremidas podem ser colocadas sobre ardências na pele. queimaduras e picadas de insetos. além de combaterem febres. sarampo e varíola. A batata morna ou quente podem ser colocadas sobre hematomas, contusões e reumatismos.

Cuidados e Contraindicações da Dália:

Não foram encontrados efeitos colaterais para o uso da Dália. Entretanto, lembre-se sempre que a automedicação pode ser muito perigosa e é necessário consultar um médico antes de iniciar qualquer tratamento.

Sou graduada em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Piaui (UFPI), com pós graduação em Fármaco e Medicamentos pela Universidade de São Paulo (USP) mestrado também pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Tecnologia Bioquímica Farmacêutica e Doutoranda pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Farmácia Fisiopatologista e Toxicologia. Atualmente Trabalho na área de Análise Clinicas, e tambèm atuo no Instituto de Pesquisa de Ciência, tecnologia e Qualidade (ICTQ) e exerço a função de Editor no site "Dr. Saúde".

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.