Bioflavonoides – Fontes, Benefícios e Deficiência

Revisado por

Nutrição e Educação Física pela UFT

Especialista do Dr. Saúde

Bioflavonoides – Fontes, Benefícios e Deficiência dessa substância. Além disso, os Bioflavonoides são substâncias hidrossolúveis compostos de rutina, hesperidina, quercetina, picnogenol, flavonóides, entre tantas outras, encontradas mais comumente em frutas e vegetais. Juntamente com a vitamina C ajuda a preservar a integridade do colágeno, a elasticidade e permeabilidade dos vasos capilares, local onde ocorre a troca de nutrientes por toxinas. Possuem também comprovada ação contra vírus e bactérias, especialmente se associados com vitamina C e Zinco. Possui ação anticoagulante e anti-inflamatória. Confira agora tudo sobre essa substância:

Bioflavonoides

O que são os Bioflavonoides:

Os Bioflavonoides são pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc. Os Bioflavonoides foram descobertos durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C.

A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subsequentes mostraram, no entanto, que os Bioflavonoides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência.

Tipos de Bioflavonoides:

Os Bioflavonoides podem ser divididos nas seguintes categorias isoflavonas, antocianidinas, flavonóis, flavonas e flavanonas. Dentre os mais conhecidos estão a quercetina encontrada na cebola, a genisteína da soja, flavonoides cítricos e hesperidina do limão, cianidinas das berries e a rutina da maçã. Em geral, quanto mais colorido o fruto ou legume, mais rico em flavonoides ele é.

Os Bioflavonoides são uma grande classe de fitoquímicos poderosos. Além de seus impressionantes efeitos, eles também ajudam a potencializar os benefícios da vitamina C.

Fontes de Bioflavonoides:

Consumir frutas frescas, legumes, hortaliças e ervas, é sem dúvida a melhor maneira de fornecer Bioflavonoides ao corpo. Chocolate escuro (50 a 70% de cacau), chá e vinho (com moderação) são fontes saudáveis, como o são especiarias, nozes, grãos e sementes. Flavonoides se concentram na casca e porção exterior de frutas e legumes. É melhor consumir hortifruti e ervas cruas para receber a maior quantidade de flavonoides, pois o calor do cozimento pode inativar uma grande parte destes preciosos fitoquímicos. As principais fontes incluem:

Frutas:

Frutas frescas, especialmente as cítricas, frutos de árvores, são excelentes fontes de Bioflavonoides. Morango, Uva, Açaí, amora e framboesa são ricas em ácido elágico, um tipo de bioflavonoide. Frutas cítricas como Limão, Laranja, Tangerina e Toranja são ricas em Bioflavonoides cítricos. Maçã, Pêssego e Ameixa são ricas no flavonoide flavan-3-ol.

Legumes:

Consuma uma boa quantidade de vegetais, particularmente os verdes e vermelhos, para obter a sua dose diária de Bioflavonoides. Brócolis, couve, cebola, pimentão, pimenta vermelha, nabo, espinafre e agrião são algumas das melhores opções quando se trata de flavonoides. Cebola roxa e cebolinha são especialmente ricos em quercetina. Alcachofra e aipo são ricos em flavonas, enquanto quiabo e brócolis são ricos em flavonóis.

Condimentos, chás, cacau e vinho:

Ervas e especiarias como orégano, salsa, hortelã-pimenta, alecrim, sálvia e tomilho são ricos em flavona e luteolina. Canela é fonte de cianidina. Chás preto, verde e vermelho (do tipo rooibos) contribuem para aumentar a ingestão de flavonoides, e são ricos em catequinas e flavonóis. Flavanol também é o principal tipo de bioflavonoide encontrado no cacau, bem como no chocolate escuro (com pelo menos 50% de cacau). Vinhos tinto e branco contêm o bioflavonoide resveratrol, porém o vinho tinto tem níveis mais elevados, porque a fermentação é feita sem tirar a casca da uva.

Leguminosas, nozes e sementes:

Pesquisadores encontraram pelo menos oito flavonoides diferentes na casca do feijão preto. Outras leguminosas como feijão mulatinho, vermelho, azuki, e grão de bico, também são excepcionalmente ricas em Bioflavonoides, principalmente antocianinas. Nozes, amêndoas, pecan, pistache e castanha de caju são ótimas opções, contendo diversos flavonoides. E para finalizar, temos o trigo sarraceno, que é na verdade uma semente cheia de nutrientes, isenta de glúten, e particularmente concentrada nos flavonoides quercetina e rutina.

Benefícios dos Bioflavonoides:

Os principais benefícios dos Bioflavonoides são:

Ação no Aparelho Cardiovascular:

A ação de Bioflavonoides na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares é bem documentada. Um estudo recente (2016) descobriu que uma maior ingestão de flavonoides (principalmente antocianina, presente em frutos de cor roxa ou vermelha escura) e flavanonas (presente em frutas cítricas) diminuiu o risco de infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral isquêmico em homens.

Os flavonoides ajudam a reduzir a aglutinação das plaquetas no sangue, um fator potencial para ataques cardíacos e angina. Por sua ação antioxidante, os Bioflavonoides combatem radicais livres e reduzem a inflamação no corpo, o que também contribui na prevenção de problemas do coração.

Ação na Hipertensão:

Muitos trabalhos têm mostrado que o consumo de frutas, legumes, chá e vinho pode proteger contra o derrame, cujo principal fator de risco é a pressão arterial elevada. Os estudos mostram que pessoas com hipertensão têm menores níveis circulantes de flavonoides, e que certos flavonoides como antocianinas, flavonas e flavan-3-ol podem contribuir para a prevenção da pressão alta.

Veias varicosas (varizes e microvarizes), hemorroidas, sangramentos e hematomas (manchas roxas) ocorrem por uma alteração na parede dos vasos sanguíneos, que perdem a sua elasticidade e tônus. Rutina é um bioflavonoide que reforça as paredes das veias e as ajuda a trabalhar melhor. Vários estudos têm demonstrado que a rutina alivia o inchaço e a dor de varizes.

Ela é encontrada em frutas e cascas de frutas (especialmente de cítricos), trigo sarraceno e aspargos. Além disso, as proantocianidinas (Bioflavonoides encontrados na casca de semente de uva e pinho) também ajudam no combate às varizes e hemorroidas. Bioflavonoides do tipo citrus juntamente com vitamina C são recomendados para quem faz pequenos hematomas com facilidade.

Eles ajudam a fortalecer e a reforçar os vasos capilares, o que os torna mais resistentes às contusões. Da mesma forma, os flavonoides atuam na prevenção do sangramento de gengivas.

Ação Antiviral:

Infecções causadas por vírus, como hepatite e herpes, são atenuadas e têm menor duração quando bioflavanoides são administrados. A catequina (encontrada em quantidades elevadas no matcha, um extrato de chá verde) ajuda pessoas que sofrem de hepatite viral aguda, bem como de hepatite crônica. A quantidade de catequina utilizada nos ensaios é alta (500 a 750 mg três vezes por dia) e deve ser feito com supervisão médica. Para acelerar a cicatrização do herpes deve se associar vitamina C aos bioflavanoides.

Ação Antialérgica:

A quercetina (encontrada na cebola, trigo sarraceno, abacaxi e frutas cítricas) é usada no tratamento de alergias. Quercetina é um anti-histamínico e anti-inflamatório natural, que ajuda a reduzir os efeitos dos sintomas alérgicos ao mofo, poeira e pólen, e atua em alergias alimentares, bem como em reações da pele e asma. Ela ajuda a estabilizar a liberação de histamina pelo sistema imunológico, o que resulta na redução de sintomas como tosse, lacrimejamento, coriza, urticária e problemas digestivos. A pesquisa mostra que a quercetina, um fitoquímico natural, combate alergias tão bem quanto alguns medicamentos de prescrição, sem os seus efeitos colaterais.

Outros benefícios dos Bioflavonoides são:

  • Os Bioflavonoides combatem células cancerosas e inibem a angiogênese (crescimento de vasos sanguíneos que alimentam o tumor).
  • Os Bioflavonoides combatem os radicais livres, protegem a pele contra a radiação ultravioleta, e reduzem o envelhecimento causado pela luz solar.
  • Os Bioflavonoides promovem a saúde do cérebro e protegem contra a demência.
  • Os Bioflavonoides reduzem a inflamação.
  • Os Bioflavonoides ajudam a normalizar a taxa de açúcar no sangue e os níveis de lipídios (colesterol e triglicerídeos).
  • Os Bioflavonoides têm ação na prevenção de obesidade, diabetes, esteatose hepática não alcoólica e doença cardíaca associada à dieta desregrada.

Contraindicações dos Bioflavonoides:

A ingestão de Bioflavonoides nos alimentos é totalmente segura. A suplementação oral não apresenta efeitos colaterais consistentes, exceto a catequina em doses altas, que ocasionalmente pode causar febre, sintomas de anemia e urticária. Mulheres grávidas ou amamentando só devem suplementar com orientação médica. Bioflavonoides em comprimidos podem afetar a ação de anticoagulantes e interagir com diversos medicamentos.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

Boro – Fontes, Benefícios e Deficiência

Quercetina – Fontes, Benefícios e Deficiência