Nutrientes

Valina: o que é, para que serve, alimentos e por que usar

A Valina é um aminoácido essencial de cadeia ramificada, atuando normalmente como o quinto aminoácido limitante para suínos e o quarto limitante para frangos de corte nas rações comumente utilizadas na América Latina.

Este aminoácido é importante para a deposição proteica corporal.

Sendo que rações deficientes em Valina reduzem a eficiência de utilização dos primeiros aminoácidos limitantes.

Prejudicando assim o desempenho dos animais.

Valina: o que é, para que serve, alimentos e por que usar

Para prevenir possíveis deficiências de Valina e para garantir o sucesso da redução do nível de proteína nas rações é essencial que se utilize o conceito do perfil ideal da proteína nas formulações.

Com a suplementação deste aminoácido é possível suprir os requerimentos nutricionais dos animais por meio de rações melhor balanceadas, ainda com o benefício de se manter restrito o nível de proteína bruta nas formulações.

Por isso, é possível aumentar o nível de lisina dietético mantendo-se corretamente ajustado o perfil ideal da proteína.

O que é Valina?

A Valina é um dos aminoácidos codificados pelo código genético, sendo portanto um dos componentes das proteínas dos seres vivos.

Por isso, o aminoácido alifático é considerado primo da leucina e da isoleucina, tanto em estrutura, como em função.

Estes aminoácidos são extremamente hidrofóbicos e são quase sempre encontrados no interior de proteínas.

Porque, raramente são úteis em reações bioquímicas normais.

Por isso, estão relegados à função de determinar a estrutura tridimensional das proteínas devido à sua natureza hidrofóbica.

O aminoácido representa cerca de 5% dos aminoácidos das proteínas do nosso organismo.

O Leite e os ovos são alimentos ricos em Valina.

Alimentos ricos em Valina

Os principais alimentos ricos em Valina são a carne, peixe, leite, iogurte, queijo e ovo, por exemplo, que são alimentos ricos em proteína.

Além disso, outros alimentos ricos em Valina podem ser:

  • Soja, feijão, ervilhas, milho;
  • Castanha de caju, castanha-do-pará, amêndoas, amendoim, avelã, nozes;
  • Cacau, centeio, cevada;
  • Berinjela, beterraba, alho, cebola roxa.

É necessário consumir alimentos ricos neste aminoácido, pois o organismo humano não consegue produzir esse aminoácido.

Confira também os Benefícios da Valina Para Saúde:

Benefícios da Valina Para Saúde

Regula o Apetite:

Pelo mesmo mecanismo de atuação no sistema nervoso. Além disso, o aminoácido ajuda a acalmar a mente e diminuir a vontade de comer, sendo uma aliada de quem está tentando emagrecer;

Aumenta a Imunidade:

O aminoácido regula o sistema imunológico, melhorando a resposta das células de defesa nos casos de traumas, cirurgias, infecções e febre;

Regula o Açúcar no Sangue:

Esse benefício pode ser particularmente interessante para quem está preocupado em perder peso. além disso, uma melhor regulação dos níveis de glicose pode significar mais facilidade em controlar o apetite.

Previne a Insônia:

O aminoácido desempenha um papel de destaque no sistema nervoso.

Ajudando a controlar o estresse e o nervosismo, melhorando a concentração e o foco. Além disso, o aminoácido pode auxiliar na luta contra a falta de sono causada por altos níveis de ansiedade e estresse.

Aumenta a Resistência Física:

O uso dos BCAAs aumenta o aporte de energia para os músculos, que podem trabalhar por mais tempo antes da chegada da fadiga.

Sinais de Excesso da Valina

Um excesso deste aminoácido pode dar origem a alucinações e prejudicar a função hepática.

Uma condição pode ocorrer quando o corpo humano é incapaz de metabolizar Valina ou qualquer outro BCAA. Por isso, esta condição faz com que a urina tenha um cheiro de xarope.

Complementos de BCAA adicionais não são recomendados neste caso.

Valina: o que é, para que serve, alimentos e por que usar

Efeitos Colaterais da Valina

Não há relatos sobre efeitos colaterais relacionados ao consumo de Valina através da alimentação.

Já o uso indiscriminado de suplementos como este aminoácido pode trazer problemas para o fígado e para os rins.

Além disso, também aumentar a concentração de amônia na circulação.

Por outro lado, a deficiência do nutriente pode causar perda de massa muscular, problemas na pele, aumento do apetite e complicações neurológicas.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.