Nutrientes

Valina: o que é, para que serve, alimentos e por que usar

Por Alan Costa, em

A Valina é um aminoácido essencial de cadeia ramificada, atuando normalmente como o quinto aminoácido limitante para suínos e o quarto limitante para frangos de corte nas rações comumente utilizadas na América Latina.

Este aminoácido é importante para a deposição proteica corporal.

Sendo que rações deficientes em Valina reduzem a eficiência de utilização dos primeiros aminoácidos limitantes.

Prejudicando assim o desempenho dos animais.

Para prevenir possíveis deficiências de Valina e para garantir o sucesso da redução do nível de proteína nas rações é essencial que se utilize o conceito do perfil ideal da proteína nas formulações.

Com a suplementação deste aminoácido é possível suprir os requerimentos nutricionais dos animais por meio de rações melhor balanceadas, ainda com o benefício de se manter restrito o nível de proteína bruta nas formulações.

Por isso, é possível aumentar o nível de lisina dietético mantendo-se corretamente ajustado o perfil ideal da proteína.

O que é Valina?

A Valina é um dos aminoácidos codificados pelo código genético, sendo portanto um dos componentes das proteínas dos seres vivos.

Por isso, o aminoácido alifático é considerado primo da leucina e da isoleucina, tanto em estrutura, como em função.

Estes aminoácidos são extremamente hidrofóbicos e são quase sempre encontrados no interior de proteínas.

Porque, raramente são úteis em reações bioquímicas normais.

Por isso, estão relegados à função de determinar a estrutura tridimensional das proteínas devido à sua natureza hidrofóbica.

O aminoácido representa cerca de 5% dos aminoácidos das proteínas do nosso organismo.

O Leite e os ovos são alimentos ricos em Valina.

Alimentos ricos em Valina

Os principais alimentos ricos em Valina são a carne, peixe, leite, iogurte, queijo e ovo, por exemplo, que são alimentos ricos em proteína.

Além disso, outros alimentos ricos em Valina podem ser:

  • Soja, feijão, ervilhas, milho;
  • Castanha de caju, castanha-do-pará, amêndoas, amendoim, avelã, nozes;
  • Cacau, centeio, cevada;
  • Berinjela, beterraba, alho, cebola roxa.

É necessário consumir alimentos ricos neste aminoácido, pois o organismo humano não consegue produzir esse aminoácido.

Confira também os Benefícios da Valina Para Saúde:

Benefícios da Valina Para Saúde

Regula o Apetite:

Pelo mesmo mecanismo de atuação no sistema nervoso. Além disso, o aminoácido ajuda a acalmar a mente e diminuir a vontade de comer, sendo uma aliada de quem está tentando emagrecer;

Aumenta a Imunidade:

O aminoácido regula o sistema imunológico, melhorando a resposta das células de defesa nos casos de traumas, cirurgias, infecções e febre;

Regula o Açúcar no Sangue:

Esse benefício pode ser particularmente interessante para quem está preocupado em perder peso. além disso, uma melhor regulação dos níveis de glicose pode significar mais facilidade em controlar o apetite.

Previne a Insônia:

O aminoácido desempenha um papel de destaque no sistema nervoso.

Ajudando a controlar o estresse e o nervosismo, melhorando a concentração e o foco. Além disso, o aminoácido pode auxiliar na luta contra a falta de sono causada por altos níveis de ansiedade e estresse.

Aumenta a Resistência Física:

O uso dos BCAAs aumenta o aporte de energia para os músculos, que podem trabalhar por mais tempo antes da chegada da fadiga.

Sinais de Excesso da Valina

Um excesso deste aminoácido pode dar origem a alucinações e prejudicar a função hepática.

Uma condição pode ocorrer quando o corpo humano é incapaz de metabolizar Valina ou qualquer outro BCAA. Por isso, esta condição faz com que a urina tenha um cheiro de xarope.

Complementos de BCAA adicionais não são recomendados neste caso.

Efeitos Colaterais da Valina

Não há relatos sobre efeitos colaterais relacionados ao consumo de Valina através da alimentação.

Já o uso indiscriminado de suplementos como este aminoácido pode trazer problemas para o fígado e para os rins.

Além disso, também aumentar a concentração de amônia na circulação.

Por outro lado, a deficiência do nutriente pode causar perda de massa muscular, problemas na pele, aumento do apetite e complicações neurológicas.

Sair da versão mobile