Benefícios das Plantas

Flor de Cone – Origem, Benefícios e Como Usar!

Flor de Cone – Origem, Benefícios e Como Usar de maneira correta. Além disso, a Flor de Cone, também conhecida por equinácea, é usada pelos índios nativos americanos desde o século 17. Os antepassados a usavam para tratar de infecções e tumores. Mas seu principal uso era para aliviar as picadas deixadas por serpentes ou outros animais venenosos. Nas culturas indígenas, a Flor de Cone era fumada e assoprada nos narinas dos cavalos, com o intuito de acalmá-los. A mesma fumaça servia para aliviar dores de cabeça, por exemplo. A raiz da Flor de Cone também era usada na medicina alternativa. Mastigá-la proporciona uma sensação de alívio das dores de dente, inflamações na garganta e caxumba. Veja tudo sobre esta planta:

Flor de Cone

Já o suco dessa raiz podia ser usado como uma espécie de “pasta” para aliviar queimaduras e feridas. Mas o uso da flor como uma remédio caseiro não parou no meio da história. Ela foi trazida pelos ingleses e, até os dias de hoje, é lembrada em diversos tipos de tratamentos alternativos.

A Flor de Cone tem princípios antivirais, anti-herpes, anti-inflamatória, desintoxicante, anti-alérgica, anti-acne, antimicrobiana, antisséptica e antibacteriana. Além disso, ela é afrodisíaca, elimina as toxinas e resíduos do organismo e fortalece o sistema imunológico.

A planta ainda é ótima para enfeitar e alegrar ambientes, pois possui uma belíssima variedade de cores como rosa, laranja, amarelo e branco.

Origem da Flor de Cone:

Originaria do Estados Unidos a Flor de Cone é da família das Asteraceae, também conhecida como flor-de-borboleta, purpúrea, púrpura. Suas inflorescências tem forma de cone inflorescências, mas nem sempre roxo. É também cultivada como planta ornamental.

Atinge 1,2 metros de altura e 0,5 metros de largura na maturidade. O termo Equinácea vem do grego e significa ouriço, em alusão à forma pontiaguda das brácteas.

Propriedades da Flor de Cone:

As principais propriedades da Flor de Cone são: antibacteriana, antiviral, antibiótico, afrodisíaca, antisséptica, anti-inflamatória, antimicrobiana, imunoestimulante, depurativa, fortificante e anti-herpes.

Como Usar a Flor de Cone:

O uso da Flor de Cone pode ser a partir de suas flores, raiz ou folhas, através de bebidas ou compressas.

Ingredientes:

  • 1 colher (de chá) de raiz ou folhas da flor;
  • 200 ml de água.

Modo de Preparo:

  • Ferva a água e adicione a colher das flores.
  • Abafe a bebida por 15 minutos.
  • Coe antes de beber e consuma duas vezes por dia.

Cultivo e Plantio da Flor de Cone:

Dependendo do clima, que começa a florescer no final de maio ou início de julho. Suas flores hermafroditas, com órgãos masculinos e femininos em cada flor. É polinizada por borboletas e abelhas. Seus habitats incluem mata seca e aberta, pradarias e barrens, bem como leitos cultivados.

Embora a planta prefere a terra argilosa ou arenosa, solos bem drenados, é pouco afetado pelo solo de pH . Incapaz de crescer na sombra, prospera em uma ou em solo úmido e seco pode tolerar a seca , uma vez estabelecida.

E. purpureá pode ser propagado tanto vegetativamente ou por sementes. Vegetativo técnicas úteis incluem divisão, estacas raiz, estacas e basal. Grupos podem ser divididos em pequenos cachos, que normalmente é feito na primavera ou no outono.

Estacas feitas de raízes, que só irá desenvolver em plantas, quando começou no final do outono ou no inverno adiantado. Cortes de brotos basais na primavera pode ser erradicado quando tratados com hormonas de enraizamento .

Contraindicações e Cuidados da Flor de Cone:

Excesso de consumo causa irritação de garganta; Seguir a posologia recomendada; Em caso de hipersensibilidade ao produto, descontinuar o uso; Usar cuidadosamente em portadores de Diabetes Mellitus pois Echinácea é muito rica em glicídeos, podendo alterar a glicemia.

As reações adversas com o uso de Equinácea são brandas e raras, podendo ocorrer gosto desagradável na boca, náusea e vômito, dor abdominal, diarreia, ardência e desconforto na garganta ou ao engolir, aumento da salivação, tonteira e dor de cabeça. Possíveis reações a quem tem alergia a girassóis.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.