Coenzima Q10 – Fontes, Benefícios e Deficiência

Revisado por

NUTRIÇÃO - CRN6-MA 16199

Coenzima Q10 possui uma grande quantidade de nutrientes para saúde. Além disso, a Coenzima Q10 é uma espécie de nutriente vitamínico que pode ser produzido naturalmente pelo nosso corpo, especialmente no coração, cérebro, rins e fígado, e é encontrada em todas as células do nosso corpo, mas não em quantidades tão altas que possam promover o emagrecimento.

Além disso, a Coenzima Q10 passa a diminuir os seus níveis no organismo a partir dos 30 anos de idade. Por isso, você deve obtê-la por meio da alimentação. Os alimentos que trazem esse nutriente em sua composição são principalmente aqueles ricos em ômega 3, como é o caso de frango, cavala, carne bovina e suína, sardinha, grão de soja (seco ou cru verde), nozes, pistache, espinafre, brócolis, óleos de soja, gergelim, algodão, milho e feijão azuki.

Coenzima Q10 - Fontes, Benefícios e Deficiência

 

Alimentos que Contêm Coenzima Q10:

  • Atum;
  • Salmão;
  • Cavala;
  • Sardinhas;
  • Anchovas;
  • Arenques;
  • Truta;
  • Mariscos;
  • Carnes vermelhas y magras, sobretudo vitela;
  • Vísceras;
  • Ovos.

Benefícios do Coenzima Q10 Para Saúde:

Insuficiência Cardíaca:

A produção de Coenzima Q10 (CoQ10) não é tão satisfatória para pessoas de 30 anos ou mais; sendo assim, é indicado o acompanhamento de algum médico para reconhecer se há a necessidade de uma suplementação ou não.

A reposição desse nutriente pode contribuir positivamente para manter os batimentos cardíacos em frequência benéfica. A Coenzima Q10 pode oferecer mais segurança ao seu sistema cardiovascular.

Preveni o Câncer:

Alguns estudos realizados em 1961 levantaram indícios de que pessoas com cancros na mama, no pulmão, pâncreas, rim, cólon, linfoma e mieloma múltiplo possuíam quantidades inferiores de Coenzima Q10 (CoQ10) na corrente sanguínea. A suplementação Coenzima Q10 pode regular os níveis de doxorrubicina, uma droga que age como antitumor.

Pesquisas foram realizadas com mulheres com câncer de mama, e a maioria delas obteve sucesso com o tratamento com a Coenzima q10, mas o Instituto Nacional do Câncer reconhece que o tratamento não foi bem sucedido apenas pela medicação extra.

Fortalece o Sistema Imunológico:

A capacidade do nosso corpo de se proteger pode ser beneficiada a partir do consumo desse suplemento, pois ele contribui com ação antioxidante, o que reduz a possibilidade de envelhecimento de nossas células ao ajudar a neutralização das moléculas prejudiciais – os famosos radicais livres – o que dá uma proteção mais segura para nosso sistema imunológico.

Fonte Energética:

Afirma-se que, com o consumo regular de Coenzima q10, você pode contar com uma melhora no seu condicionamento físico para a realização de seus exercícios devido à ação como catalisador, o que proporciona uma melhor vasodilatação, assim garantindo um melhor transporte de oxigênio e substâncias pelo corpo.

Fadiga Muscular:

Treinos de longa duração e de alta intensidade podem oferecer fadigas musculares que podem demonstrar uma certa dificuldade para recuperação. É dito que a Coenzima q10 é eficiente nesse quesito também. Ela pode ser ingerida após os treinos de alta intensidade, sendo utilizada como apoio para a melhor recuperação muscular de praticantes de esportes.

Sintomas da Deficiência da Vitamina Q10:

Mesmo sendo produzida pelo nosso organismo, após os 30, 40 anos, é comum apresentarmos deficiência de Coenzima Q10. Além disso, outros fatores como a genética e doenças cardiovasculares – principalmente em pessoas que tomam remédio para colesterol (estatina) – podem ocasionar deficiência de Coenzima Q10.

Vale ressaltar que a Coenzima Q10 obtida por meio dos alimentos não é suficiente para suprir as necessidades do nosso organismo, uma vez que apenas 10% dela é absorvida, por isso é interessante apostar na suplementação de Coenzima Q10.

Efeitos Colaterais

Apesar de extremamente benéfica à saúde, a Coenzima pode reduzir os níveis de açúcar na corrente sanguínea e, ainda, ocasionar desconfortos abdominais e dores no estômago. Portanto, a recomendação é para que pacientes diabéticos busquem uma avaliação médica antes de começar o consumo do suplemento.

Além disso, ingerir mais que 100 mg desse nutriente por dia pode ocasionar insônia leve. Quantidades exageradas, como 300 mg por dia e por um longo período, podem resultar em níveis elevados de enzimas no fígado e toxidade hepática.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

DHEA – Fontes, Benefícios e Deficiência

Sódio – Fontes, Benefícios e Deficiência