Benefícios das Plantas

Amieiro – Origem, Benefícios e Como Usar!

Amieiro – Origem, Benefícios e Como Usar para sua saúde. Além disso, o Amieiro que tem o  nome científico de Alnus glutinosa, pertence a uma árvore caducifólia que pode chegar a alcançar até 35 metros de altura. Estamos falando de uma espécie que pertence a origem da Europa, Ásia e Oeste do Norte da África, sendo bastante utilizada em Portugal.

Devido às suas propriedades, a casca, as folhas e raiz da planta são usadas na medicina natural e para outras finalidades.

AmieiroVale lembrar também que o tronco do Amieiro é de tamanho normal e apresenta uma casca cinzento-parda; as folhas da planta são ligeiramente orbiculares; e possui frutos que são uma espécie de pinha, de coloração esverdeada e, depois, castanho-escura.

A madeira desta árvore contém baixa densidade e é resistente à água, características que fazem com que ela seja bastante usada na construção de corpos de brinquedos, guitarras sólidas, pequenas peças e até mesmo na construção naval.

O Amieiro é normalmente encontrado nas margens dos cursos de água e nos terrenos úmidos ou pantanosos.

Esta árvore ainda pode ser usada na medicina natural, uma vez que possui princípios ativos como vitamina C, vitamina A e vitamina B1; alicina, alina, ferro, fósforo, cálcio, magnésio, potássio, niacina e óleos essenciais.

Propriedades do Amieiro:

O Amieiro possui as seguintes propriedades medicinais:

  • Emético;
  • Descongestionante;
  • Adstringente;
  • Febrífuga;
  • Antidiarreico;
  • Analgésico local;
  • Antipirético;
  • Hemostático local;
  • Hemostática;
  • Colerético;
  • Tônico amargo;
  • Mucilaginosa.

Benefícios do Amieiro:

Devido às suas propriedades, a planta é recomendada para tratar diversas condições de saúde, incluindo contrações musculares, disfunção hepatobiliar, diarreia, estomatite, febre, feridas, chagas, faringite, hemorroidas, mialgias, leucorreia, parodontopatia, vulvovaginite e úlceras cutâneas.

Contra Indicações da Planta:

O Amieiro não deve ser usado por gestantes, lactantes e crianças menores de 2 anos. Isso porque a planta pode trazer uma série de problemas de saúde, incluindo obstrução das vias biliares, úlceras gastroduodenais, gastrite, síndrome de intestino irritável, colite ulcerosa, doença de Parkinson e epilepsia.

Lembre-se que todo tratamento só deve ser realizado sob orientação de um especialista, pois as plantas podem conter substâncias tóxicas que causam danos à saúde humana.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.