Quina Mineira – Origem, Benefícios e Como Usar!

Revisado por

Graduado em Ciências da Nutrição!

Especialista do Dr. Saúde

Quina Mineira – Origem, Benefícios e Como Usar todas as propriedades medicinais para tratar varias doenças. Alem disso, a quina (Cinchona calisaya) é uma planta da família das Rubiáceas, sendo também popularmente conhecida por diversos nomes, dentre os quais podemos citar: quina, quina-branca, quina-de-dom-diogo, quina de pernambuco, quina-do-pará, quina do piauí, quina-quina, quineira, chichona vermelha, casca peruana e casca dos jesuítas.

Quina Mineira

As árvores da planta são nativas das áreas montanhosas e tropicais das Américas Central e do Sul e chegam a medir de 15 a 30 metros.

As partes utilizadas da quina são as suas folhas e as cascas da raiz, dos ramos e do tronco. Há séculos, esta planta é usada para tratar males.

Benefícios da Quina Mineira:

A quina mineira, assim como várias outras plantas na natureza, é capaz de oferecer benefícios diversos ao organismo humano.

Isto porque existem determinadas propriedades medicinais nas cascas destas árvores que são úteis no tratamento de problemas de saúde como anemias e febres.

Além dessas utilizações, esse remédio natural e caseiro pode servir como um tônico aperitivo.

Desta forma, pessoas que estão com dificuldades para se alimentar podem fazer uso de quina mineira para aumentar o apetite e assim se livrar de agentes infecciosos oportunistas.

Partindo ainda da questão da importância de uma boa alimentação, indivíduos com um organismo que apresenta problemas de absorção de vitaminas, minerais e outros nutrientes essenciais para o bom funcionamento do corpo, também devem usar a planta.

O chá de quina pode ser utilizado para tratar anemia, convalescênça, febres em geral, inflamações, além de casos de queda de cabelo.

As folhas da planta em infusão podem ser utilizadas em casos de problemas urinários; o sumo das folhas, em casos de prisão e dores de ventre; as folhas e casca em infusão para o tratamento de dor de dente, sarampo, malária, estimulante do apetite, fadiga geral, diarreia, disenteria, dor de garganta, prevenção de gripes e resfriados, palpitações do coração, funções cardíacas e hemorroidas.

As cascas podem ser utilizadas em casos de convalescência; as folhas esfregadas contra o corpo podem tratar caso de sarna; as folhas e casca em infusão pode ser um adstringente para a garganta.

Modo de Preparo do Chá:

  • Para preparar o chá de quina, acrescente duas colheres (sopa) em um litro de água.
  • Deixe cozinhar por cerca de 10 minutos a partir do momento em que se inicia a ebulição.
  • Após esse tempo, retire do fogo e deixe descansar, tampado, por 10 minutos.
  • Coe e está pronto para o consumo.
  • É indicado tomar duas a três xícaras ao dia.

Contraindicações:

O uso da quina é contraindicado para gestantes, nutrizes e crianças. Deve-se ter atenção à quantidade ingerida, pois doses elevadas podem provocar dores de cabeça, tontura, surdez e irritação gástrica.

Quilaia – Origem, Benefícios e Como Usar!

Polígala – Origem, Benefícios e Como Usar!