Benefícios das Plantas

Planta Adonis – Origem, Benefícios e Como Usar!

Planta Adonis – Origem, Benefícios e Como Usar de maneira correta. Além disso, muitas pessoas têm aderido a utilização de chás como forma medicinal de tratar seus males. De fato, muitas doenças e problemas podem ser tratadas por meios naturais, mas é preciso estar atento pois nem toda planta pode ser utilizada sem os devidos cuidados. É o caso da Planta Adonis, conhecida ainda como adonis da primavera, olho de faisão e adonis amarelo. Com caule ereto e quase cilíndrico, ela tem estrias de saliência variável e mede de 15 a 50 cm de altura. Com 2 a4 cm de comprimento, suas folhas são numerosas e pecioladas. Durante a primavera suas flores aparecem, tendo 80 mm de diâmetro e até 20 pétalas lanceoladas amarelas.

Planta Adonis

A parte utilizada para fins medicinais é a aérea. Suas folhas não tem cheiro e, como muitas ervas, possui sabor um pouco amargo, quase acre. Veja tudo sobre esta planta:

Origem da Planta Adonis:

Também conhecida como Adonis-da-Primavera, esta planta da família Ranunculaceae é originária da Europa, sendo também facilmente encontrada na Ásia e América, geralmente em vertentes soalheiras com subsolo calcário. Tendo seu uso para fins cardíacos de forma relativamente nova, desde a antiguidade esta erva já vinha sendo utilizada para a cura de afecções sexuais.

Chegando a medir cerca de 15 à 50 cm, seu caule é ereto e suas flores geralmente aparecem durante a estação da primavera. É conhecida como uma importante planta para a medicina natural, apesar de ser venenosa, tendo propriedades cardiotônicas, sedativas, vermífugas e emenagogas.

Benefícios e Propriedades da Planta Adonis:

Os principais benefícios da Planta Adonis são:

  • Agir como estimulante de batimentos cardíacos
  • Auxiliar o tratamento dos distúrbios relacionados ao coração, é considerada cardiotônica.
  • Possui ainda, propriedades vermífugas, emenagogas e sedativas.

Além desses, é indicada para arritmia, taquicardia, miocardite, tosse, epilepsia, asma, dores reumáticas, câimbras, contrações prematuras do músculo cardíaco e insuficiência cardíaca congestiva.

Seus princípios ativos são ácidos orgânicos, flavonoides, adonitoxósido, cimarósido, glicosídeos, sais minerais e cardenólides.

Como Utilizar a Planta Adonis:

No caso de infusão ou decoção, a dose máxima permitida por dia é de 100 ml. Já através de extrato fluido utilizar até 60 gotas por dia. Em hipótese alguma ultrapasse a duração do tratamento estipulada pelo médico.

Se não sentir as melhoras devidas pelo uso, retorne ao médico e converse sobre a possibilidade de recomeçar o tratamento, mas jamais o dê continuidade sem as devidas orientações.

Contraindicações:

Não deve ser consumido por mulheres gestantes ou em período de lactação e crianças. Aqueles que sofram de disfunções estomacais como gastrite ou úlcera gastroduodenal também devem evitar a utilização desta planta.

Devido à sua toxicidade, a partir da presença dos glicosídeos cardiotônicos, deve-se apenas ser ingerida a partir de prescrição médica.

Se você estiver realizando tratamento com heterosídeos cardiotônicos, quinidina, laxantes ou diuréticos, evite também usar o chá de Adonis.

Pode apresentar efeitos colaterais como hipertonia gastrintestinal, perda de apetite, náuseas, diarreia e dores de cabeça.

Atenção:

Embora seja capaz de trazer muitos benefícios, a Planta Adonis só deve ser utilizada sob prescrição médica, pois é uma planta tóxica devido à presença dos glicosídeos cardiotônicos. Paracelso, físico e médico do Século XVI, dizia que o que diferia o remédio que cura do veneno que mata era, apenas, a dosagem.

No caso da Planta Adonis a frase do médico lhe cai perfeitamente, já que entre a toxicidade e eficácia dela existe uma margem muito estreita. No caso de gestantes, crianças pequenas e lactantes, em especial, seu uso é ainda mais perigoso, assim como para pessoas que sofrem de úlcera gastroduenal e gastrite.

A utilização da adonis é contra indicada em caso de pessoas em tratamento com quinidina, heterosídeos cardiotônicos, diuréticos tiazídicos e laxantes antraquinónicos, pois pode produzir uma inversão do efeito cardiotônico ou potencializar sua ação, trazendo riscos ao paciente. Seu uso indevido também pode causar vômitos, perda de apetite, diarreia, hipertonia gastrintestinal e dores de cabeça.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.