Leptina – Fontes, Benefícios e Resistência

Revisado por

NUTRIÇÃO - CRN6-MA 16199

Leptina é muito importante para o organismo, pois ajuda em vários processos do nosso corpo. Além, disso, a Leptina é um hormônio, que possui uma grande influência sobre o equilíbrio energético. Esse hormônio é um mediador e regulador energético, que suprimi a ingestão de alimentos e induz a perda de peso.

À medida que um número crescente de pessoas sofrem com a obesidade, a compreensão dos mecanismos pelos quais vários hormônios e neurotransmissores têm influência no balanço energético, tem sido objeto de pesquisas intensivas. Nesse artigo vou mostrar o papel da Leptina e na sua saúde.

leptina

Ela é um hormônio peptídico com um peso molecular de 16 kDa, que apresenta uma estrutura terciária semelhante a alguns membros da família das citocinas. É produzida principalmente pelos adipócitos ou células gordurosas, sendo que sua concentração varia de acordo com a quantidade de tecido adiposo. Na obesidade, os níveis desse hormônio estão aumentados.

Os animais que não produzem esse nutriente tornam-se extremamente obesos (p. 298 Bear, Connors, Paradiso – Neurociências). Além de seu conhecido efeito sobre o controle do apetite, evidências atuais demonstram que esse hormônio está envolvida no controle da massa corporal, reprodução, angiogênese, imunidade, cicatrização e função cardiovascular.

Fontes de Leptina

Embora existam certos alimentos que não contêm Leptina, consumindo tais alimentos não vai ajudar, como ela não pode ser absorvida pelo intestino. A maioria dos alimentos que são geralmente referidos como alimentos ricos nesse nutriente realmente aumentar a sensibilidade à ela e não contêm muita Leptina em si.

Os ácidos graxos Ômega 3 são muito bons para aumentar a sensibilidade do corpo à esse hormônio, tornando-o mais receptivo. E eles são ótimos para o coração e os níveis de colesterol, também.

Então, não há problemas no consumo de salmão, atum e outros tipos de peixe. Sementes de chia são boas para o Ômega 3 também. O que você deve evitar são óleos vegetais, carnes gordurosas e grãos convencionais. Estes levam à inflamação e reduz os níveis desse hormônio em geral

Frutas e vegetais (especialmente aqueles como espinafre, couve e brócolis) estão repletas de nutrientes e também possuem poucas calorias, o que significa que você pode comer praticamente tudo e todos os dias para se satisfazer rapidamente e não ter nenhum tipo de problema com isso.

As frutas e vegetais auxiliam no controle da Leptina para um bom desemprenho do organismo. Fibras também são ótimas para manutenção dos níveis desse hormônio. Seguem exemplos de alimentos e ricos em fibras: Ervilhas, lentilhas, brócolis e aveia são ótimas fontes.

Estudos têm demonstrado que as pessoas com deficiências desse hormônio têm também deficiências de zinco. Então, podemos sugerir o consumo de alimentos como espinafre, cordeiro, frutos do mar, nozes, cacau, cogumelos e abóbora.

beneficios da leptina

Benefícios da Leptina

Existem pesquisas realizadas com o uso desse nutriente recombinante para o tratamento da obesidade, ou seja, uma forma sintética desse hormônio que poderia ser efetiva na perda de peso. No entanto, a dificuldade é separar os pacientes que se beneficiaram daqueles que não, devido ao estado de resistência à esse hormônio. Alguns dos benefícios da Leptina são:

Benefícios da Leptina Para Trazer mais Saciedade

Conhecida como o hormônio da fome ou saciedade, ela informa ao hipotálamo que as células adiposas já acumularam gordura em quantidade suficiente. Dessa forma, o hipotálamo pode agir de modo a nos fazer parar de consumir alimento além do necessário.

Ajuda na Circulação do Sangue

Quando sentimos fome, nosso corpo também reage de forma a compensar esse desconforto. O nível de Leptina circulando no sangue é drasticamente reduzido. Essa é uma maneira do tecido adiposo mostrar ao hipotálamo que o corpo precisa de substrato para obter energia.

Ajuda no Emagrecimento

Existem pessoas que, mesmo tendo comido bastante, continuam a comer. Será que a quantidade desse nutriente produzidas pelas células adiposas dessas pessoas é baixa demais? Ou será que o hipotálamo dos glutões estaria passando por certa dificuldade para reconhecer a Leptina, mesmo essa chegando até ele em grande quantidade?

Ajuda a Controlar o Apetite

Então, o que esse nutriente oferece ao organismo é uma ajuda na diminuição da gordura corporal em excesso. Ela age controlando o apetite e potencializando o uso da gordura estocada como combustível para o corpo.

Benefícios da Leptina Para Prevenir Doenças

Já sabemos que células adiposas em grande número e muito preenchidas com gordura fazem mal à saúde. A gordura em exagero pode desencadear diabetes, doenças cardíacas, hipertensão e alguns tipos de câncer.

fonte de leptina

Como Funciona a Resistência à Leptina:

Um das explicações para a obesidade é a resistência à Leptina. Quando o cérebro não recebe o sinal da Leptina, ele erroneamente pensa que o corpo está passando fome, mesmo que tenha mais do que suficiente de energia armazenada.

Isso faz com que o cérebro mude a fisiologia e comportamento, para recuperar a gordura que o cérebro pensa que falta. Além disso, o cérebro pensa que o indivíduo precisa conservar energia, por isso, faz com que o seu corpo fique “preguiçoso”, para queimar menos calorias em repouso.

Desta forma, comer mais e se exercitar menos não é a causa do ganho de peso direto, mas sim, a consequência da resistência à Leptina, um defeito hormonal.

Para a grande maioria das pessoas, exercer inibição cognitiva (força de vontade) sobre o sinal falho da Leptina é quase impossível. Além disso, perder peso reduz a Leptina e o cérebro tenta ganhar o peso de volta.

Revisão Geral pela Dra. Ana Karolynne Gonçalves - (no G+)

como usar acido borico

Ácido Bórico – O que é, Para que Serve e Como Usar!

Gordura Saturada – Fontes, Benefícios e Excesso