Benefícios do Chás

Chá de Lobeira – Origem, Benefícios e Como Usar!

cha de lobeira origem

Chá de Lobeira – Origem, Benefícios e Como Usar aprenda agora, sobre todos os benefícios desse chá para saúde. Além disso, lobeira, de nome científico Solanum lycocarpum, é um pequeno arbusto ou árvore de até 5 metros de altura, sendo também conhecida por outras denominações, como fruta-do-lobo, fruteira de lobo e jurubeba lobeira.

Pertencente à família das Solanaceae, a mesma do tomate e do jiló, a lobeira é encontrada na América do Sul. Graças às suas propriedades medicinais, o chá desta planta pode ser utilizado para tratar uma série de condições de saúde, inclusive doenças como diabetes.

cha de lobeira

A lobeira é um arbusto bastante comum nas pastagens de boa parte do Brasil. Entre os meses de dezembro e março, a planta apresenta-se carregada de flores roxas que originam frutos arredondados e de cor verde. A planta multiplica-se facilmente por sementes e os seus frutos representam até 50% da dieta alimentar do lobo-guará. Os princípios ativos da planta incluem taninos.

A lobeira é uma planta da famílias das Solanaceae e também é conhecida pelos nomes de fruta de lobo, fruteira de lobo, jurubeba lobeira. O chá de lobeira é indicado como tratamento alternativo para pessoas que sofrem de doenças como diabetes.

Ela também suprime a contração do tecido muscular liso, especialmente em órgão tubulares, é hipocolesterolêmica, abaixa o nível de açúcar no sangue, causa a queda da tensão arterial e é lipolítica.

O chá de lobeira é usado principalmente por pessoas que sofrem de diabetes, já que o chá ajuda a regular os níveis de açúcar do organismo. Mas é importante que haja o acompanhamento de algum especialista antes de começar a consumir a planta.

O consumo do chá de lobeira também é indicado para quem tem o colesterol desregulado. Pessoas que sofrem de cólica renal e abdominal, afecções das vias urinárias, diminui o apetite. Espasmos, gordura do fígado e redução da pressão sanguínea.

Chá de Lobeira Origem:

Originária da América do Sul, a lobeira, de nome científico Solanum lycocarpum. É um pequeno arbusto ou árvore de até 5 metros de altura. Sendo também conhecida por outras denominações, como fruta-do-lobo, fruteira de lobo e jurubeba lobeira. Pertencente à família das Solanaceae, a mesma do tomate e do jiló.

Benefícios do Chá de Lobeira Para Saúde:

As propriedades medicinais do chá de lobeira incluem a sua ação antidiabética. Antiespasmódica, hipocolesterolêmica, hipoglicêmica, hipotensora e lipolítica. Além de ser indicado como tratamento alternativo para pessoas que sofrem de diabetes.

O chá de lobeira também pode ser útil para tratar afecções das vias urinárias. Colesterol, cólica renal e abdominal, gordura do fígado e redução da pressão sanguínea. Portanto, a planta também suprime a contração do tecido muscular liso, especialmente em órgãos tubulares.

O chá de lobeira é especialmente usado por indivíduos que sofrem de diabetes, pois a bebida ajuda a regular os níveis de açúcar no organismo. Lembre-se que o acompanhamento de um especialista antes de consumir a planta é essencial!

As folhas costumam ser utilizadas no processo do preparo do chá de lobeira, mas o fruto da lobeira também pode ser consumido, seja em sua forma natural, ou como ingrediente para receitas de bebidas e geleias, por exemplo. Portanto, algumas indicações populares ainda apontam o uso das raízes da lobeira para tratar hepatite; o xarope dos frutos para asma; e o chá das folhas para tosse.

cha de lobeira origem

Chá de Lobeira Como Usar:

Além do uso das folhas no processo de preparo do chá de lobeira, o fruto da lobeira também pode ser consumido para beneficiar a sua saúde. Portanto, ele pode ser ingerido na forma natural e crua, como também serve como ingredientes para receitas e várias outras ultilidades.

Cuidados e Contraindicações do Chá de Lobeira:

O chá de lobeira é contraindicado para gestantes, nutrizes e crianças menores de 12 anos. Portanto, Lembre-se que todo tratamento natural ou não deve ser feito apenas sob orientação de um profissional.

Sou graduada em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Piaui (UFPI), com pós graduação em Fármaco e Medicamentos pela Universidade de São Paulo (USP) mestrado também pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Tecnologia Bioquímica Farmacêutica e Doutoranda pela Universidade de São Paulo (USP) na área de Farmácia Fisiopatologista e Toxicologia. Atualmente Trabalho na área de Análise Clinicas, e tambèm atuo no Instituto de Pesquisa de Ciência, tecnologia e Qualidade (ICTQ) e exerço a função de Editor no site "Dr. Saúde".

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.