Benefícios das Plantas

Catinga de Mulata – Origem, Benefícios e Como Usar!

Catinga de Mulata – Origem, Benefícios e Como Usar de maneira correta. Além disso, a Catinga de Mulata (Tanacetum vulgare) também é conhecida como erva de São Marcos, tanaceto, tasneira e atanásia. É uma erva medicinal facilmente encontrada na América do Sul, Europa e América do Norte, caracterizada por um arbusto de pequeno porte e com flores amarelas (beirando o dourado), que costumam florescer no verão, formando uma camada densa de flores; já suas folhas são de coloração verde-escura, com aroma forte e folículos dentados.

Seu talo é robusto e tem cerca de 60 a 90 cm de altura. Um de seus usos mais comuns é pelo candomblé, que utiliza a erva para o preparo de loções e águas de cheiro que protegem contra os maus fluidos. Aparentemente, é uma erva normal, contudo, a Catinga de Mulata produz um chá muito poderoso, que é frequentemente utilizado pela medicina alternativa, devido a seus benefícios. Veja tudo sobre esta planta:

Catinga de Mulata

Origem da Catinga de Mulata:

A planta Catinga de Mulata é conhecida pelo Brasil por outros nomes como Erva de São Marcos, Atanásia e Tanaceto, e além de ser muito utilizada por aqui é comumente utilizada nos países europeus e asiáticos e na América do Norte.

Quando atinge a maturidade a planta, que cientificamente chama-se Tanacetum Vulgare L., atinge cerca de 1 metro e dá origem a muitas flores amarelas. São conhecidas variações da Catinga de Mulata, e cada uma possui características bem específicas, por isso tome cuidado com a procedência da erva.

Propriedades e Benefícios da Catinga de Mulata:

As principais propriedades e benefícios da Catinga de Mulata são:

  • É usada, principalmente, como vermicida. Pois a Catinga de Mulata é extremamente tóxica a vermes intestinais.
  • Ajuda as mulheres na regularização da incômoda menstruação.
  • Combate problemas “comuns” como taquicardia e epilepsia.
  • Ajuda no tratamento da asma, da gota, do histerismo, do reumatismo, da aerofagia, da bronquite e da dismenorreia.
  • Ameniza dores musculares, articulares e reumáticas.
  • Diminui as flatulências.
  • Trata problemas menstruais e nos rins.

Esses benefícios são para quem bebe o chá de Catinga de Mulata, mas a erva também pode ser utilizada em problemas externos e apresenta ótimos resultados.

Alguns desses problemas externos são feridas, furúnculos, psoríase e os temidos piolhos. Só é preciso aplicar o azeite desta planta sobre a área lesionada.

Como Fazer o Chá de Catinga de Mulata:

O chá de Catinga de Mulata é de fácil preparo: coloque um litro de água no forno, quando levantar fervura, desligue o fogo e adicione duas colheres (de sopa) da erva Catinga de Mulata. Tampe o recipiente da mistura e deixe abafado por mais ou menos 10 minutos. Em seguida, coe e espere esfriar. Só adoce se preferir e se não estiver de regime. A dosagem correta é de duas a três xícaras do chá durante o dia.

Cuidados e Precauções da Catinga de Mulata:

O uso da Catinga de Mulata, como já foi visto, é benéfico para diversos tratamentos. Porém, o uso do chá dessa planta deve ser seguido conforme a indicação dada, a de até três xícaras por dia. O excesso dessa bebida diariamente pode causar vômitos, mal-estar, tonturas, calafrios, diarreias e até mesmo, em casos mais graves, o surgimento de convulsões.

As grávidas não podem fazer uso desse remédio natural, uma vez que a erva possui substâncias tóxicas capazes de provocar abortos. Crianças menores de dois anos também não devem tomar esse chá, bem como as mulheres que estão em período de amamentação, correndo o risco de transmitir os elementos maléficos para os bebês através do leite materno e desencadeando uma infecção nos pequenos.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.